Gráfico de pizza pra visualização de dados ou pra delivery do Domingo?

Aqui uma colaboração para o debate sempre interessante sobre melhores práticas de visualização de dados.

Esse paper fala sobre os benefícios e desvantagens do gráfico de pizza

Obrigado @Adriana pela provocação! :smiley:

Esse estudo aqui é considerado como fundação para escolha de gráficos na apresentação de dados. Fala sobre a eficiência e intuitividade de formas gráficas.

3 Curtidas

Bem legal. Fiz uma leitura dinâmica no PDF. Traduzi o texto abaixo:

“Quando um gráfico é criado, as informações quantitativas e categóricas são codificadas por um método de exibição. Então a informação é decodificada visualmente. Essa percepção visual é um elo vital. Não importa quão inteligente seja a escolha da informação, e não importa o quão tecnologicamente impressionante seja a codificação, uma visualização falha se a decodificação falhar. Alguns métodos de exibição levam à decodificação eficiente e precisa, e outros levam a uma decodificação ineficiente e imprecisa. É somente através do estudo científico da percepção visual que podem ser feitos juízos informados sobre os métodos de exibição. (William S. Cleveland, The Elements of Graphing Data, Hobart Press, 1994, p. 1)”

Pelo artigo, então sempre tem uma método de exibição melhor que pizza pra exibir qualquer informação. Fica pro domingo mesmo… :pizza:

1 Curtida

Eu também não gosto muito da pizza, mas eliminá-la completamente do repertório eu discordo. Gosto muito da pizza para variáveis como “Gênero: M/F”, ou seja, para variáveis com apenas duas ou três observações a pizza representa bem a proporção entre uma variável e outra. Segue abaixo trecho retirado do “The Wall Street Journal Guide to Information Graphics: The dos and don’ts of preseting data, facts and figures”, meu livro de referência na hora de produzir data products.

Uma alternativa bastante popular ultimamente tem sido usar um anel em vez do gráfico de pizza – isto é, fazer um “buraco” no meio da pizza. Usar arcos, em vez de fatias, para representar as quantidades. A explicação é que as pessoas têm melhor capacidade de comparar comprimentos do que comparar áreas.

Not a few lines…

Não ia avançar com a provocação, mas me senti incomodada com o preconceito contra os malfadados gráficos pizza! E isso assumindo os riscos de entrar no debate com os “caras dos dados”…

Ao ler alguns artigos, claro que apareceu o nome do guru Stephen Few e os rápidos argumentos contra as fatias e as dificuldades de enxergar as proporções e tal. Acho que todos estamos de acordo para a maioria das vezes em que essa solução é usada.

De fato, por ser um gráfico default dos programas mais populares (nem todo mundo manja de Qlik e Tableau, tá?) houve um uso exagerado e isso obviamente multiplicou os erros no seu uso.

Só que também acho que colocaram as pobres pizzas numa lista de “don’ts” muito numa onda de linchamento coletivo, perdendo a ousadia de usá-las quando são realmente úteis.

> The objective should be to better use them instead of limiting their use

Compartilho um uso inusitado que fizemos do gráfico pizza há alguns anos.
Era tudo contra: muita informação, dificuldade de visualizar as proporções, impossível comparar os dados. Só que a nossa intenção foi justamente mostrar, pelo efeito visual, instantâneo, as mudanças promovidas na composição do Conselhão.
Para o objetivo que queríamos, não fazia sentido identificar e quantificar as 30 categorias em barras, mas dar destaque à diversidade, antes e depois.

Na minha opinião, funcionou. Ou acham que havia opção melhor?

1 Curtida

Bem vinda ao nosso fórum, @Adriana!

Independente do que gostamos de fazer (código, select, gráficos, relatórios, super ofícios, sei!, e-mails,…) só vamos ser capaz de fazer diferente e melhor se qualquer um, de qualquer experiência profissional e de vida, possa questionar o que é feito. Então, na minha opinião, todas as opiniões são importantes! :grinning:

Sobre o pizza, concordo com suas colocações e do @kafran. Penso apenas que são situações muito específicas que justificam essa visualização. Enquanto que comparar quantitativos, algo muito comum e frequentemente representado com pizza, me parece que quase sempre será melhor visualizado com barras.

2 Curtidas